Posts com a Tag ‘sacolas plásticas’

Lei da sacola

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Lei sensibilizou em parte população fluminense/divulgação

Em um ano de vigência da Lei 5.502/09, que desestimula o uso de sacolas plásticas no Rio de Janeiro, a população fluminense deixou de consumir 600 milhões de sacolas. O número representa redução de cerca de 25% das 2,4 bilhões de sacolas que eram distribuídas anualmente. Pela lei, os estabelecimentos devem dar desconto de R$ 0,03 por unidade não utilizada. Os dados foram levantados pela Associação dos Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj). “É um resultado expressivo. São menos 600 milhões de sacolas nos rios, lagoas e canais. É menos gasto para o Poder Público em dragagem e menos gente que perde tudo e morre por causa das inundações. Mas nosso objetivo é dobrar essa meta no ano que vem e passar para 50% de redução em relação ao número inicial de 2,4 bilhões de sacolas”, coloca o secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc. Entre as propostas para incentivar o consumidor a aderir à campanha para reduzir o consumo de sacolas plásticas, Minc citou a redução do preço das embalagens reutilizáveis, o aumento do desconto dado ao cliente que não usa sacolas plásticas e a veiculação de peças publicitárias sobre o assunto.  Fonte: Ambientebrasil

Gigliola Casagrande
gigi@informativo.com.br     

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

Maioria contra

quinta-feira, 14 de julho de 2011

A maioria dos gaúchos é contra a retirada das sacolas plásticas do varejo. Este é um dos dados de estudo encomendado pela Agas ao Instituto Segmento Pesquisas, que ouviu consumidores de supermercados de ambos os sexos, de todas as faixas de renda e de idade, para saber o impacto das sacolinhas de plástico no cotidiano da população e a percepção dos consumidores sobre a eventual proibição destes itens no varejo. A pesquisa mostra que 42,8% da população é  contra a proibição das sacolas plásticas, e outros 38,3% são favoráveis à retirada das sacolas somente quando houver uma alternativa comprovadamente eficaz para substituí-las. Os números mostram, portanto, que 81,1% dos consumidores se posicionam contra a proibição do uso das sacolas plásticas atualmente. Segundo o presidente da Agas, Antônio Longo, a força do hábito e o caráter multiuso das sacolas plásticas foram os dois principais motivos para o resultado. “Um total de 95% dos gaúchos usa sacolas plásticas para carregar suas compras. A utilidade da sacola plástica vai muito além deste uso, já que têm papel fundamental no destino e na reciclagem do lixo, protegem produtos da chuva, e possuem uma série de outras formas de reutilização.”

Saiba mais
Segundo a pesquisa, 97,7% dos entrevistados afirmaram que reutilizam, de alguma forma, as sacolas plásticas. Os outros 2,3% não responderam a esta questão. Quanto às alternativas que os supermercados estão oferecendo ao saco plástico, 64,8% dos entrevistados disseram conhecê-las. A maioria citou as sacolas de pano e as biodegradáveis. Somente 35,2% desconhecem estas alternativas. Fonte: Imprensa Agas

Gigliola Casagrande
gigi@informativo.com.br

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

A vez de São Paulo

domingo, 22 de maio de 2011

Depois de Belo Horizonte (MG) e Cuiabá (MT), chegou a vez de São Paulo aderir à proibição da distribuição de sacolas plásticas em estabelecimentos comerciais. A legislão prevê que eles devem estimular o uso de unidades reutilizáveis e afixar placas informativas com os dizeres “Poupe recursos naturais! Use sacolas reutilizáveis”. Os locais tem até o dia 31 de dezembro deste ano para cumprir as novas normas. A lei proíbe ainda que as sacolas plásticas para o acondicionamento e transporte de mercadorias estampem as classificações de degradáveis, oxidegradáveis, oxibiodegradáveis, fotodegradáveis, biodegradáveis e mensagens que indiquem suposta vantagem ecológica. Fonte: Agência Estado

Gigliola Casagrande
gigi@informativo.com.br

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

Vitória do meio ambiente

domingo, 8 de maio de 2011

Sacolas plásticas levam anos para se degradarem/foto Ecoguardian

Mais uma cidade adere à substituição obrigatória das sacolas plásticas no comércio, seguindo o exemplo de Belo Horizonte, em Minas Gerais. No final de abril, foi a vez de Cuiabá, no Mato Grosso. O projeto institui o uso de sacos ou sacolas ecológicas confeccionadas com material oxi-biodegradável, ou seja, aquele material que apresenta degradação inicial por oxidação devido à luz e ao calor e, posteriormente por ação de micro-organismos cujos resíduos finais não são prejudiciais ao meio ambiente. Além desse material, o projeto prevê o uso das sacolas do tipo retornável, que são confeccionadas com material durável, destinado à reutilização continuada. Os estabelecimentos comerciais que não cumprirem a lei serão, inicialmente, notificados, e terão o prazo de 30 dias para realizar os ajustes. Após isso, ganham multa. Fonte: Central de Notícias

Gigliola Casagrande
gigi@informativo.com.br

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

Contra as sacolinhas

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

A proibição do uso de sacolas plásticas para carregar compras é aprovada por 60% da população, segundo a pesquisa Sustentabilidade Aqui e Agora, feita pelo Ministério do Meio Ambiente em parceria com o Supermercado Walmart. O levantamento, que ouviu 1,1 mil pessoas em 11 capitais, constatou também que 21% não saberiam como descartar o lixo doméstico sem os saquinhos, 40% acreditam que limpeza pública é o principal problema ambiental  nas suas cidades ou bairros, 61% acham que a responsabilidade é dos órgãos públicos e 18% que o meio ambiente é responsabilidade dos indivíduos.

Ainda de acordo com a pesquisa, 82% dos cidadãos se dispõem a participar de abaixo-assinados para responder a questões ambientais, mas sem atuar diretamente na solução dos problemas. A pesquisa mostrou que 70% das pessoas jogam pilhas e baterias em lixo comum, 66% descartam remédios em lixo doméstico, 33% não dão a destinação correta para sobra de tintas e solventes. Além disso, 39% descartam óleo usado na pia da cozinha e 17% têm lixo eletrônico em casa. Mesmo assim, a pesquisa apontou que 59% dos entrevistados disseram que o meio ambiente deve ter prioridade sobre o crescimento econômico. Fonte: Agência Brasil

Gigliola Casagrande
gigi@informativo.com.br

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 4.5/5 (2 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: +2 (from 2 votes)

Doação de ecobags

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Estudantes mobilizaram-se na distribuição das ecobags

Os alunos da Escola Estadual de Ensino Médio Nova Bréscia fizeram a doação das ecobags nas farmácias, no hospital e no posto de saúde da comunidade. As ecobags, produzidas em papel jornal, vão substituir as sacolas plásticas, que prejudicam o meio ambiente.

Bábila Sartori
E. E. Nova Bréscia

Comunidade mostrou-se receptiva à ideia

Unidades em jornal vão substituir sacolas plásticas

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 1.0/5 (1 vote cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: -1 (from 1 vote)

Sem sacolinhas

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

A prefeitura da Cidade do México lançou multas que variam de US$ 4.4 mil a US$ 90 mil para as empresas que fornecerem sacos de plástico aos seus clientes, fazendo valer a proibição legal da atividade. As lojas são obrigadas a suspender a entrega de sacos de plástico aos clientes, em conformidade com uma lei aprovada em agosto de 2009 “que visa desencorajar o plástico, um dos principais resíduos sólidos poluentes “, disse uma fonte da prefeitura.

Com esta medida, a prefeitura busca incentivar na Cidade do México, que possui 8,7 milhões  de habitantes, a utilização dos chamados “carrinhos de mercado” e o reuso das sacolas plásticas que tenham em casa. A medida tem sido criticada pelas empresas, que alegam que a lei proíbe que se “dê” sacos de plástico e “os estabelecimentos comerciais deixam claro que o valor da sacola está embutido no preço dos produtos “, explicou o deputado Luis Alberto Couttolenc, do Partido Verde. Fonte: Agência Estado

Gigliola Casagrande
gigi@informativo.com.br

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

Sem sacolinhas

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Começa a valer a iniciativa pioneira do Rio de Janeiro. A lei que determina que supermercados e estabelecimentos comerciais de médio e grande portes do Rio de Janeiro substituam sacos plásticos por sacolas reaproveitáveis entrou em vigor hoje.

Quem optar por não usar esses sacos vai ganhar desconto nas compras. A cada grupo de cinco itens comprados, haverá um abatimento de R$ 0,03 do valor total da compra. O consumidor que devolver sacolas plásticas também será beneficiado: a cada 50 unidades, o cliente ganha um quilo de arroz ou feijão. Fonte: Agência Estado

Gigliola Casagrande
gigi@informativo.com.br

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 5.0/5 (1 vote cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 2 votes)

Saco é um Saco

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Após 11 meses de articulações com diferentes empresas, entidades, artistas e organizações da sociedade civil, a campanha Saco é um Saco apresenta números que demonstram a redução significativa das sacolas plásticas. Em 2007, de acordo com a indústria do plástico, 18 bilhões de unidades foram produzidas no Brasil. Já em 2009, com apenas seis meses da campanha do Ministério do Meio Ambiente, o número caiu para 15 bilhões – 16,66% a menos.

Desde o início da campanha 600 milhões de sacolas plásticas deixaram de ser usadas

O equivalente a 4% do que foi produzido no ano passado – 600 milhões de sacolas plásticas – foi evitado em todo o país, desde o início da campanha, em junho de 2009. Em contrapartida, mais de 195 mil sacolas retornáveis foram distribuídas por diversos parceiros da campanha. Fonte: MMA

Gigliola Casagrande
gigi@informativo.com.br

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 5.0/5 (1 vote cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: +1 (from 1 vote)

Sacolinhas…

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Sucesso na internet, o curta-metragem Plastic Bag, do diretor Ramin Bahrani, foi aclamado no festival de cinema ambiental de Washington. O filme de 18 minutos, narrado por outro cineasta, o alemão Werner Herzog, mostra os “dilemas existenciais” de um saco plástico de supermercado, que vai permanecer por séculos no ambiente.

Na campanha pelo uso racional das sacolas de plástico, as Olimpíadas Ambientais promovidas pelo Meio Ambiente na Escola têm como uma de suas tarefas a confecção de ecobags a partir de papel jornal. Gostou da ideia? Reúna a galera, monte sua equipe e entre nessa.

Gigliola Casagrande
gigi@informativo.com.br

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)