Posts com a Tag ‘Educação Ambiental’

Bate-papo ambiental

segunda-feira, 16 de abril de 2012

 

O Meio Ambiente na Escola passa a trazer, a cada edição, o resultado de uma ação direta com os alunos. No Colégio Estadual Presidente Castelo Branco, de Lajeado, reuniram-se turmas do 1º ano do Ensino Médio para um bate-papo sobre o povo indígena na atualidade.

Foram convidadas a professora do curso de História da Univates, Neli Machado, e a professora de História do Castelinho, Eliane Beatriz da Silva. Veja as questões que surgiram durante o diálogo.

 

Para refletir: índio na atualidade
 

Professora Neli Machado

“Os rituais dos indígenas sempre foram associados à natureza, seja no meio da floresta, seja no deserto. Diferentemente deles, as outras sociedades sempre criam dia para tudo. Tem o Dia da Árvore, o Dia do Meio Ambiente. São duas culturas que veem o mundo de forma diferenciada. Não é à toa que os indígenas vivem aqui há 12 mil anos sem ter feito grandes alterações e, nós, em 500, modificamos muito.”

“Todo dia, o indígena é marginalizado. Por decisões da sociedade, eles sempre são chamados a se retirar de onde estão.”

“Os índios não querem nada do que a gente tem. Eles querem vender seu artesanato na beira da estrada e ser vistos sem nojo, sem medo. Eles não têm um conceito de harmonia com a natureza, eles vivem na natureza.”

“Os indígenas são pessoas gestoras. Eles são seres humanos que vivem no século XXI, têm tecnologia, computadores, televisão. Eles queriam continuar vivendo como seus antepassados viviam, mas foram forçados a se adequar à nossa cultura.”

 

Professora Eliane Beatriz da Silva

“Fazer história é viajar sem sair do lugar. Gostaria muito de aprofundar esses temas, como o dos indígenas, mas estamos engessados pelo tempo e pelo conteúdo dos livros didáticos.”

“Os alunos, na maioria, têm a ideia de que os indígenas são intelectualmente diferentes porque isso está incutido no pensamento dos estudantes. É a visão que a sociedade tem.”

“Mesmo que seja difícil abordar a questão dos índios em sala de aula, acredito que a História é o momento inteiro, e a curiosidade dos alunos dá condições de a escola promover alguma atividade diferente.”Enquete

“A sociedade, em geral, exclui os índios e a sua cultura. Eles acompanharam a atualidade, têm escola, frequentam a cidade. Embora a escola não fale muito sobre a história indígena, depende de cada pessoa que se sentir interessada pesquisar mais sobre os povos.”

Amanda Appelt

“O povo brasileiro acha ainda que o índio não evoluiu. A mentalidade é antiga. As pessoas têm que prestar mais atenção, só que elas preferem excluir a se relacionar e não estão ligadas no que o índio pensa. A receita seria se aproximar, sem preconceito.”

Lucas Rissini Campos

“A questão é respeito. Temos que respeitar os indígenas. Cada um de nós tem sua particularidade e é um erro julgar os outros pela diferença. Penso que a minha geração pode começar a mudar isso e lançar um olhar diferente sobre os índios para ajudá-los.”

Cahetano Specht

 

Cintia Marchi
cintia@informativo.com.br

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

Quinta-feira é o lançamento do projeto 2012

quarta-feira, 21 de março de 2012

Nesta quinta-feira o Jardim Botânico, localizado no Bairro Moinhos D’Água será o habitat para o lançamento da edição 2012 do caderno Meio Ambiente na Escola. O projeto veicula a educação ambiental focado nos alunos do Ensino Médio de escolas públicas e privadas do Vale do Taquari. Cerimônia ocorre às 9h da manhã e apresenta as novidades do conteúdo e formato do projeto. Esse ano, as 54 escolas participantes vão interagir com a produção do caderno e realizar concursos de poesia. Os parceiros do Meio Ambiente na Escola em 2012 são Corsan, Conpasul, Certel, Univates, Postos Charrua, Prefeitura de Lajeado, Faros, HS Contabilidade e Folhito.

Chegou a hora de colocar na sala de aula o meio ambiente. O Vale do Taquari verá a nova cara do suplemento que mensalmente instiga a prática ambiental dentro e fora das escolas. Para a editora do Jornal O Informativo, Carine Schwingel, a comunicação assume um papel fundamental na educação para a preservação do meio ambiente. “Pensando nisso estamos inovando, trazendo a participação dos alunos e a interatividade”, antecipa. A coordenadora do projeto, Miriam Volkmer Destefani dá peso a observação de Carine. “A instituição de ensino vai ter um mês todo para trabalhar um mesmo tema. O material vai oferecer mais subsídios detalhados e isso vai garantir o aprofundamento do assunto em sala de aula”, completa Miriam.

O caderno Meio Ambiente na Escola de estreia traz o tema água como enredo central para diferentes vieses e abordagens feitas pela redação do Jornal O Informativo. As melhores poesias do concurso serão publicados em um livro que será lançado em novembro, com tiragem de 5 mil exemplares, para doação às escolas integrantes do projeto e às bibliotecas públicas do Estado.  Para o livro serão selecionadas 54 poesias, sendo uma por escola. As três poesias vencedoras do concurso receberão destaque especial no livro, com ilustração além dos prêmios.

O Projeto Meio Ambiente na Escola 2012 também se modernizou. O uso das redes sociais e a inserção de áudio, vídeo e recursos gráficos nas páginas de redes sociais e interfaces do suplemento na internet garantem a interação com o público-alvo.

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

Educação ambiental vira disciplina escolar

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

 

Alunos trabalham com materiais recicláveis/divulgação

A Escola Municipal de Ensino Fundamental Pedro Pretto, de Travesseiro, incluiu no currículo escolar deste ano a disciplina de Educação Ambiental, oferecida desde o 1º ano até a 5ª série. Ela
acontece em espaço improvisado, mas acolhedor, coordenada pela professora Sandra Werner Bruxel, que através de dinâmicas de sensibilização, reflexões, discussões sobre as questões ambientais, leva os alunos a repensar as atitudes diárias e o impacto destas no futuro do planeta. Os alunos participam de oficinas de reaproveitamento de materiais, confecção de mini-hortas com garrafas pet, confecção de caixas de presentes com embalagens de leite, confecção de brinquedos, dentre outros, reciclagem de papel, relógio dos chás e a horta, em que cada turma é responsável por um canteiro. Fonte: Assessoria de Imprensa

Gigliola Casagrande
gigi@informativo.com.br

Atividades ocorrem em espaço improvisado, mas acolhedor/divulgação

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 5.0/5 (2 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: +2 (from 2 votes)

Parabéns, equipes!!!

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

As escolas participantes das Olimpíadas Ambientais mostraram que Educação Ambiental também se faz na prática. Plantio de árvores, coleta de material reciclável, confeccção de ecobags foram apenas algumas das atividades realizadas pelos alunos. Mais do que isso, plantaram a sementinha da consciência por um planeta mais verde e limpo. Parabéns, alunos, professores, direção e a comunidade, que também se envolveu com as tarefas. Aqui no blog, pudemos acompanhar um pouco da movimentação nas escolas. Foi possível dar uma espiadinha nos bons exemplos de envolvimento e dedicação. O período de cumprimento da tarefa 5 – publicação de informações no blog – terminou, mas este canal de comunicação fica à disposição das escolas. Quem quiser continuar a mandar notícias, basta usar o noticias@informativo.com.br O espaço é de vocês…

Gigliola Casagrande
gigi@informativo.com.br

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 1.0/5 (1 vote cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 2 votes)

Recorde no Jardim Botânico

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Maicon se encantou com o que viu/Foto: Fernanda Galvão

“Como é bom conhecer a natureza de pertinho!”, exclamou o aluno da Escola Municipal Santo André, Maicon Azevedo (8), satisfeito ao retornar da trilha realizada com seus 14 colegas pelo Jardim Botânico de Lajeado (JBL), em mais uma atividade de educação ambiental proporcionada pela Prefeitura de Lajeado. “A turma dele foi uma das centenas de grupos que já tiveram o monitoramento da equipe da Secretaria do Meio Ambiente (Sema), que em 2010 já contabiliza mais de quatro mil atendimentos prestados em ações de educação ambiental. Desde a criação do Centro de Educação Ambiental (CEA), em meados de 2005, até hoje, já realizamos 81 mil atendimentos”, comemora a responsável pelo setor, Laura Barbieri de Oliveira.

“Estávamos trabalhando sobre a primavera em sala de aula, e então surgiu a possibilidade de trazer as crianças para o Jardim Botânico, numa forma de eles adquirirem o conhecimento saindo a campo”, disse a monitora desta turma da Escola Santo André, Lana Dutra. Na atividade junto ao Jardim Botânico, os alunos realizaram o passeio pelas trilhas em meio à natureza. E depois também conheceram o Orquidário, o Cactário, o Bromeliário e as outras coleções botânicas, inclusive espécies ameaçadas de extinção preservadas no local. O agendamento para interessados em realizar visitas guiadas pelo CEA deve ser feito pelo telefone 51-3982-1222 ou pelo email edambiental@lajeado-rs.com.br

Assessoria de Imprensa

Atividade no Jardim Botânico motivou alunos

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 5.0/5 (2 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 2 votes)

Um pequena horta no Pereira Coruja

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Alunos usaram a matemática para calcular áreas total e disponível da horta

Os alunos do 1° Ensino Médio Noturno do IEE Pereira Coruja toparam mais um desafio: integrar Matemática e Educação Ambiental. A proposta é simples: a professora propôs que os alunos encontrassem relações entre os componentes curriculares em estudo e a criação de uma horta. O resultado foi surpreendente, os estudantes elaboraram uma horta onde os espaçamentos foram feitos utilizando o cálculo de área total disponível e a área aproveitável. O crescimento das plantas será monitorado periodicamente e, desta forma, será possível elaborar graficamente a evolução.

Tomateiro ganhou cuidados

 As mudas de alface já cresceram um pouquinho e estamos aguardando ansiosamente que as sementes de vagem também cresçam muito…

Em nossa primeira etapa tivemos uma grande surpresa: encontramos um tomateiro com um único e belo tomate que cresceu entre as flores da escola… É ou não é um bom exemplo de que quem percevera, permanece?

Luciene Pereira
IEE Pereira Coruja

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: -1 (from 1 vote)

Mesma praça, mesmo banco, novas flores e jardim

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Espaço ganhou mudas de flores e folhagens

Motivados com as Olimpíadas Ambientais, alunos do 1° ano do Ensino Médio Noturno da Escola Estadual Pereira Coruja elaboraram o projeto A Praça dos Valores. Eles integraram as funções matemáticas que exemplificam o crescimento das plantas e a Educação Ambiental, temática que, de acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais, deve permear todos os componentes curriculares pois é  pertinente a todas as disciplinas.

Projeto uniu estudantes pelo meio ambiente

Limpeza foi primeiro passo

Primeiro os alunos fizeram uma limpeza no local, onde encontraram os mais curiosos tipos de lixo, de papel até copos plásticos… Após começaram o plantio de flores e folhagens, pintando também os cordões e bancos a fim de tornar o ambiente mais convidativo a um bate papo na hora do recreio. Conforme os alunos de Taquari, aprender uma matemática que é real e palpável integrando com a preservação ambiental é uma combinação mais que perfeita….

Embelezamento da escola foi uma das lições aprendidas

Luciene Pereira
E. E. Pereira Coruja

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 1.0/5 (1 vote cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: +1 (from 3 votes)

Patrulheiro Ambiental Mirim

quarta-feira, 12 de maio de 2010

O Comando Ambiental da Brigada Militar deu início, nesta semana, em Porto Alegre, às atividades de 2010 do projeto Patrulheiro Ambiental Mirim. Participam os alunos do Colégio Salesiano Dom Bosco, no Bairro Higienópolis. Serão ministradas aulas duas vezes por mês, incluindo atividades práticas, até setembro, para 50 alunos da 4ª série.

O programa começou com conhecimentos sobre cidadania ambiental e resíduos. Haverá oficina para confecção de lixeiras, a partir de garrafas pet, para que as crianças façam a separação dos resíduos em casa. Serão produzidos recipientes para lixo seco, lixo orgânico e rejeitos. O projeto Patrulheiro Ambiental Mirim é o carro-chefe da educação ambiental não-formal desenvolvida pela polícia ambiental da Brigada Militar desde 2004, com a formação de turmas em todo o Estado. Fonte: Agência de Notícias

Gigliola Casagrande
gigi@informativo.com.br

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 5.0/5 (1 vote cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

Produtos tóxicos no porto

quarta-feira, 14 de abril de 2010

O Porto do Rio Grande, referência em zelo ambiental no cenário nacional portuário, já contratou empresa para o transporte e destinação final do produto tóxico Ascarel (bifenila policlorada). A manutenção do material, no armazém de cargas perigosas, foi alvo ontem de inspeção e multa do Ibama. O porto vai recorrer da multa, tendo em vista que a retirada do produto do local de armazenamento não se deu antes devido ao cumprimento das exigências legais, com a realização do processo licitatório. Além disso, após o conhecimento da empresa vencedora da licitação, foi necessária a obtenção de licenças ambientais de transporte e de destinação final, fase que está em andamento. O produto tóxico é proveniente de transformadores desativados utilizados para abastecimento de energia elétrica no Porto Novo. O material deve ser removido e levado para o Paraná, onde será dado o destino final.

Pioneirismo
O Porto do Rio Grande foi o primeiro porto do Brasil, em 1997, a obter uma Licença de Operação do Ibama para exercer a atividade marítima-portuária. Foi também pioneiro ao fazer um estudo e um relatório de impacto ambiental. Foi ainda o primeiro porto brasileiro a implantar um programa de Educação Ambiental.  Fonte: Agência de Notícias

Gigliola Casagrande
gigi@informativo.com.br

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

Estrela ganha kit

quarta-feira, 31 de março de 2010

Rosado e Brönstrup assinam termo

Para apoiar projetos voltados à educação e à gestão ambiental local, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) destinou equipamentos para comitês de bacias hidrográficas, ONGs ambientalistas e municípios. Estrela vai receber kits contendo um notebook, uma máquina fotográfica digital, um aparelho GPS, um projetor e um telão.  O secretário estadual Berfran Rosado e o prefeito Celso Brönstrup assinam termo. De acordo com a secretária municipal do Meio Ambiente de Estrela, Ângela Schossler os equipamentos recebidos irão auxiliar no licenciamento ambiental, fiscalização, projetos e atividades educacionais da Sala Verde. Fonte: Asssessoria de Imprensa

Gigliola Casagrande
gigi@informativo.com.br

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)