Posts com a Tag ‘árvore’

Arborização: Que tipo de árvore combina comigo?

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Louros, castanhos, altos, baixos, magros ou gordos. Assim somos nós. As árvores são parecidas. Cor, tamanho, tipo de flor e fruto e até o momento em que as folhas caem são qualidades que diferem espécies e ajudam a enriquecer o jardim de formas, contornos e perfume. Ainda assim, é preciso um espaço específico para cada planta. Quem dá a dica é o paisagista Ricardo Jasper. Ele, que tem o privilégio de viver em um sítio afastado da cidade, se cercou de árvores, mas diz que todo mundo pode ter uma em casa.
“Viver no meio do verde é qualidade, é bem-estar”, define Jasper. Mas para atingir essa qualidade, até a posição da casa influencia. O paisagista explica que a sombra é o “ouro” no verão, mas pode se tornar um tormento no inverno. “Isso acontece quando árvores de grande porte são plantadas em terrenos pequenos, ou muito perto de nossas casas.” Essas grandonas, com a copa enorme, que desenham na sombra do chão o formato da natureza, também atrapalham nas calçadas, quando concorrem com o calçamento, canos de água e esgoto e os fios de energia elétrica. Nesse caso, as cidades devem organizar um plano de arborização, para que o verde não se torne um problema urbano.

Um pomar em casa
Melhor do que ir ao supermercado, colher as frutas direto do pé, sem agrotóxicos ou produtos químicos é não precisar pagar por elas. Mais ou menos assim acontece com quem escolhe plantar árvores frutíferas em casa.
Só que o lado “ruim” disso é colocá-las em ambientes errados. Calçada é um deles. “A pessoa terá que aprender a conviver com gente catando frutos em frente de casa”, alerta Jasper. Segundo ele, a melhor ideia é colocar o pomar nos fundos da casa.

Árvores em todos os espaços
Quem deseja plantar uma árvore precisa vontade, um pouco de terra e conhecimento. Em Lajeado, por exemplo, tem um casal de aposentados que cultivam um pequeno pomar em um canteiro na sacada do oitavo andar.
Há quem prefira também os bonsais. Aquelas árvores em miniatura. A técnica milenar oriental transforma grandes árvores em plantas de vaso. Quem tem pouco espaço, pode fazer uma plantação miniatura, dentro do próprio quarto, na sala ou naquele cantinho de sol da área de serviço.

As árvores e os espaços
O paisagista Ricardo Jasper fez uma seleção de árvores, de acordo com o espaço que se tem em casa para plantá-las

Pequeno porte
Atingem até quatro metros de altura quando adultas
- Callistemon Imperialis (conhecida também como escova-de-garrafa)
- Estremosa
- Grevílea-anã
- Hibisco
- Manacá
- Suinã
- Violeteira
Para árvores de pequeno porte, o ideal é que o quintal tenha de 25 a 30 metros quadrados. Essas espécies também podem ser plantadas em calçadas, perto de fios de luz e rede hidráulica.

Porte médio
Crescem até oito metros de altura
- Pata-de-vaca
- Acácia-mimosa
- Ipê-amarelo-do-serrado
- Manacá-da-serra
- Quaresmeira
- Canela-de-cheiro
- Falso-pau-brasil
- Chuva-de-ouro
Essas árvores devem ser plantadas em quintais e jardins maiores. O ideal é que vivam em espaços maiores do que 50 metros quadrados. As árvores de porte médio não são indicadas para a calçada de casa.

Porte grande
Maiores do que oito metros quando adultas
- Mata nativa: angico-branco e vermelho
- Cedro;
- Pau-ferro
- Palmeiras – vários tipos: imperial, real, de leque, palmito-jussara, fênix, areca-bambo, jerivá (nativo)
- Braquiquito
- Pau-brasil
- Paineira
- Jacarandá-mimoso
- Ipê-amarelo, rosa e roxo
- Espatódia
Essas espécies são indicadas para grandes espaços. O paisagista recomenda que sejam plantadas em parques.

Rodrigo Nascimento
rodrigon@informartivo.com.br

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 3.8/5 (4 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 2 votes)

Aprenda como plantar uma árvore

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Primeiro: prepare uma terra “boa” para a nova árvore. Como ela será uma planta nova em um lugar diferente, é preciso que a terra seja forte para recebê-la. É muito fácil criar um adubo natural. Tudo que sobra na cozinha: cascas de ovo, frutas, verduras e até mesmo restos de comida podem ser misturados em um espaço no terreno para criar um solo fortificado. “Isso se chama compostagem. As folhas caídas de outras árvores também são misturadas e enriquecem a terra”, ensina Neusa.

Segundo: ao escolher a árvore, retire o saquinho que envolve a planta. Geralmente é uma embalagem que protege a raiz e vem cheia de terra. “Não corte a raiz, retire com cuidado o saquinho para não machucar a árvore”, diz Neusa.

Terceiro: calcule o buraco pelo tamanho da raiz. Neusa diz que o certo é fazer a escavação três vezes maior do que a circunferência da muda. “Isso ajuda a ajustar a planta ao terreno.” Embaixo da muda coloque a terra tratada com o adubo natural, aquele feito com restos de alimentos, casas e folhas secas. O resto do buraco pode ser fechado com a própria terra retirada dele. Importante – não tampe o caule da árvore acima da marca deixada pela terra que ela já tem. “A árvore pode ficar sufocada e não crescer, ou até mesmo morrer.”

Quarto: depois de firmar a muda com a terra, prenda um pedacinho de madeira – que varia de tamanho de acordo com o desenvolvimento da árvore plantada. Essa estaca ajuda a dar firmeza e fazer com que o caule cresça reto. É importante manter a terra úmida, mas sem excesso. O ideal, no verão, e em época de estiagem, é regar a cada dois dias a árvore, até que ela deixe de ser uma muda e se torne uma planta maior.

Quinto: mais ou menos um ano depois de plantada, a estaca pode ser retirada. Se você vai cultivar mais que uma árvore em sua casa ou escola, cuide da distância. Cada muda deve ser plantada com 1,5m a 2m de distância umas das outras. “É importante lembrar que ela vai crescer e precisa de espaço”, completa Neusa.

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 4.3/5 (3 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: +1 (from 3 votes)

Árvore: a mãe da vida na Terra

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livro. O provérbio árabe diz que a parte de ter um filho, segundo a sabedoria oriental, mostra a responsabilidade e a missão do homem: transmitir e reproduzir a espécie. Escrever um livro significa transmitir o ensinamento. Já plantar árvore é garantir a preservação da natureza, da água e a vida dos filhos. Cultivar uma árvore é semear sementes de sobrevivência pela Terra. A botânica é a ciência que estuda a vida dos vegetais. Nela, o papel das árvores pode ser descrito como o termômetro regulador do clima; filtro para a redução da poluição atmosférica; melhoria do ciclo das chuvas – pois as árvores equilibram a umidade, reduzem a velocidade dos ventos, melhoram as condições do solo adubado com folhas e material que se decompõe; aumento da diversidade e quantidade da fauna nas cidades, especialmente de pássaros, e reparo das condições acústicas. Acredite, as árvores reduzem a poluição sonora. São também opção de recreação e lazer em parques, praças e jardins, e até valorizam a sua casa. Para a bióloga Cátia Viviane Gonçalves, todos sabem “o que” fazer com uma árvore quando ela vem de presente. “Lembramo-nos de folhas na calçada, manchas das flores, alergia ao pólen, tombos em razão da umidade, e acabamos não plantando.” Para cada “lembrança” negativa, a bióloga tem, no mínimo, dez motivos para cultivar árvores. “O que nós, cidadãos, precisamos nos convencer é de que precisamos parar de achar motivos para não plantar. Árvore, assim como a água, é sinônimo de vida.”

Árvore nativa, árvore exótica

Você conhece a diferença entre essas duas espécies?
- Nativas são aquelas que fazem parte da natureza do local. Já estavam plantadas antes mesmo de nós chegarmos. Elas carregam as características originais da floresta e da geografia local.
- Exóticas são as que foram plantadas em locais diferentes. Elas podem ser decorativas, frutíferas ou até mesmo para o reflorestamento.

Como funciona uma árvore

Uma árvore adulta pode absorver do solo até 250 litros de água por dia. Plantada próximo de rios, pode ajudar a reduzir a quantidade de enchentes. Com toda essa água absorvida, muitos nutrientes de matérias orgânicas, como as fezes dos animais, são levados até as raízes e transformados por meio da fotossíntese em alimento para a toda a planta.

As folhas, frutos, madeira e raízes servem de alimento para diversos seres vivos. Os animais fazem cocô, e as folhas e frutos que não serviram de alimento caem no solo. Com as folhas, frutos e fezes de volta à terra, todo o ciclo recomeça, assim garantindo a vida na natureza.

O que mais se tira da árvore

- Sombra;

- Madeira: quase tudo que possuímos em casa, tem algum tipo de madeira: até nos móveis mais modernos é usada, em parte deles, lascas das árvores. Atualmente, as empresas têm preocupação com o reflorestamento. E o consumidor consciente só deve comprar móveis e utensílios domésticos de madeira que vem de áreas reflorestadas;

- Papel: o papel que serve para imprimir jornais, livros e o caderno que você estuda vem da celulose, retirada da árvore;

- Oxigênio: quem respira, sabe da importância do ar;

- Frutas: frutas não são produzidas em laboratório. Aliás, muito delas vai para o laboratório e se transforma em refrigerante, doces e aromas. Elas chegam à sua mesa porque as árvores produziram;

- Fauna: assim como os seres humanos, incontáveis espécies animais sobrevivem das árvores. Pássaros fazem ninho, cantam e se alimentam em cima das árvores. Sem elas, muitas vidas são prejudicadas.

Rodrigo Nascimento

rodrigon@informativo.com.br

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

De vizinho só a seringueira

terça-feira, 5 de junho de 2012

Ela ainda não virou ponto turístico de Estrela, mas vira e mexe tem gente curiosa querendo ver de perto a seringueira plantada na residência da família Lima. São crianças e adultos que pedem para tirar fotografias na árvore que chama a atenção por conta de suas raízes que nascem em cima do solo. Além dessas, muitas outras estão escondidas embaixo da moradia.

Segundo Elvori Vargas de Lima (66), é da seringueira que se extrai a borracha. “O galho cresce e larga uma haste que depois de alguns dias vira um alicerce, esses alicerces é que dão a sustentação.” Lima destaca que a árvore deve ter em torno de cem anos. “Do outro lado da casa já tem raízes, um dia estava cavocando o solo e consegui enxergar. Tem raízes até embaixo da estrada”, garante o morador que vive com sua família em frente ao viaduto do trevo de acesso ao município de Estrela.

Lima explica que tem verdadeira adoração pela seringueira, mas diz que ela já trouxe alguns problemas para a família. “A casa tem várias rachaduras por conta da força dessas raízes e temos frequentemente problemas no sistema de canalização, mas são situações que por enquanto ainda conseguimos resolver.”

Responsável pela limpeza do pátio, Lima diz não se importar em ter que de dois em dois dias recolher as folhas amarelas que árvore deixa cair. “Como sou aposentado tenho tempo para isso, minha esposa cuida dos afazeres domésticos, da comida e de nossa netinha. Enquanto eu cuido da organização do pátio e dos bichos.”

Ao lado de sua esposa, Sirlei (56) e do filho Rodrigo Veber de Lima (27), Lima diz que o sonho da família é morar no Centro da cidade. “Minha esposa não gosta de viver aqui, tem bastante cupim e isso acaba com os móveis, mas eu adoro, e por mim continuava por aqui.” Sirlei explica que sente falta de ter vizinhos. “Já moramos aqui há 15 anos e é ruim assim não ter a quem recorrer, e com quem conversar.”

A casa onde a família Lima vive há 15 anos, pertence ao Departamento Autônomo de Estradas e Rodagem (Daer). “Trabalhei durante muito tempo para o Daer e assim sempre moramos aqui, em que pago um aluguel pela moradia. Mas sonhamos sim, em ter a nossa casa própria, mas é claro, que o que mais sentirei falta quando isso acontecer, é da árvore que com o passar dos anos criei esse hábito de cuidar dela e de verificar cada raiz nova que surge.”

Carolina Gasparotto
carolinag@informativo.com.br

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

No pátio, um símbolo de Estrela

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Alunos plantam muda de pau-brasil em escola de Estrela/Frederico Sehn

Uma  muda de ipê-roxo ganhou lugar privilegiado no pátio da Escola Estadual Moinhos, esta semana. A árvore-símbolo de Estrela  foi plantada nas atividades iniciais da 6ª Semana Municipal do Meio Ambiente e Semana do Meio Ambiente RS 2011. Outras 15 espécies nativas devem ser cultivadas em volta das quadras de esporte que são usadas por toda a comunidade. O Instituto Estadual de Ensino Estrela da Manhã e a Escola Municipal Pinheiros também receberam mudas de ipê-roxo. “Mas precisamos que as pessoas façam ações não só nesta semana por ser a Semana do Meio Ambiente; é preciso fazer ações sempre, no dia a dia, colocando o lixo nas lixeiras, cuidando dos animais, preservando o ambiente onde se vive”, destaca a educadora ambiental Camila Hasan. A programação continua até a próxima semana, com atividades diversas. Detalhes pelo www.sema.rs.gov.br Fonte: O Informativo do Vale

Gigliola Casagrande
gigi@informativo.com.br

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

Vamos nessa?

sexta-feira, 27 de maio de 2011

No Vale, programação estadual ocorre em Estrela/reprodução

Estrela vai centralizar os eventos da Semana do Meio Ambiente RS 2011, promovida pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente, em transversalidade com órgãos do Estado e pela Assembleia Legislativa, por meio da Comissão de Saúde e Meio Ambiente, com a participação de amplos setores parceiros na construção de um projeto de desenvolvimento sustentável para o Rio Grande do Sul. A abertura, com plantio da árvore símbolo de Estrela em escolas do municípios será em1º de junho, às 9h e 15h. No dia 3, o salão da Soges sedia o Projeto Evolução e Diversidade, às 8h:30min e 14h.  No dia 6, inicia-se a Mostra Itinerante Ano Internacional das Florestas, às 9h. No dia 7, ocorre a Blitz da Compra Verde, com distribuição de sacolas ecológicas em estabelecimentos comerciais, às 9h e 15h. E, no dia 8h, prevista a oficina para professores, sobre arqueologia da BR-386, com Estado e e Dnit, às 14h, na Sala Verde.

A Semana do Meio Ambiente RS é fruto de legislação conquistada em décadas passadas e busca dinamizar a integração entre a realidade e a necessidade de transformá-la, a partir de novos conceitos, novas formas de participação e integração e de um instigante desafio – o de dar consequência, em sintonia com o Brasil, a um projeto de desenvolvimento econômico, social e ambiental que afirme o estado como indutor desse desenvolvimento, da democracia, da justiça social e da soberania da nação brasileira. Vamos, juntos, como em seus versos diz Fernando Pessoa, “com sensíveis movimentos da esperança e da vontade, buscar na linha do horizonte a árvore, a praia, a flor, a fonte, os beijos merecidos da verdade…” Fonte: Sema/RS

Gigliola Casagrande
gigi@informativo.com.br

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

Trabalho de formiguinha

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Plantio em casa: Candida e sua árvore

Os  alunos da Escola Estadual de Ensino Médio de Forquetinha realmente optaram pelo trabalho de formiguinha, cada um fazendo a sua parte, pontuando para equipe e trabalhando em prol do meio ambiente. Essa aí da foto é a nossa aluna Candida, do 2º ano, que plantou na sua casa uma árvore frutífera!  Que legal!

Marisete Mathes
E.E. de Forquetinha

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 3.0/5 (1 vote cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: -1 (from 1 vote)

Árvore símbolo de Roca Sales

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Numa parceria com a FM Energia Pop e Prefeitura de Roca Sales, um quiz sobre questões ambientais envolveu a comunidade. A premiação foi, dentre outros brindes, uma muda de quaresmeira. A planta foi  instituída Árvore Símbolo da cidade, através de projeto de iniciativa do Executivo, após coleta de 1,2 mil assinaturas pelo Colégio Scalabriniano São José. Uma forma criativa de envolver a população e reforçar a ideia da quaresmeira como árvore símbolo do município, um exemplar de beleza incontestável na ornamentação das ruas do nosso município.

Gigliola Casagrande
gigi@informativo.com.br

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 5.0/5 (1 vote cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: +1 (from 3 votes)

Vote no Umbu

terça-feira, 9 de março de 2010

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Saneamento Básico de Estrela, por meio da Sala Verde Manoel Ribeiro Pontes Filho, desenvolve o projeto que vai eleger a árvore símbolo de Estrela. Neste sentido, na relação inicialmente disponibilizada, foi acrescida mais uma espécie para ser votada. Trata-se da Umbu, sugerida por pessoas da comunidade.

A população pode votar nas seguintes opções:
* Açoita-cavalo – Luehea divaricata
* Angico Vermelho – Parapiptadenia rígida
* Camboatá–branco – Matayba elaeagnoides
* Camboatá-vermelho – Cupania Vernalis
* Canafístula – Peltophorum dubium
* Cedro – Cedrela fissilis
* Corticeira-da-serra – Erytrina falcata
* Corticeira-do-banhado – Erythrina cristagalli
* Figueira – Ficus luschnathiana
* Grápia – Apuleia  leiocarpa
* Guapuruvu – Schizolobium parahyba
* Ipê-Amarelo – Tabebuia alba
* Ipê-Roxo – Tabebuia avellanedae
* Jerivá – Syagrus romanzoffiana
* Pau-ferro – Caesalpinia ferrea
* Quaresmeira – Tibouchina granulosa
* Sibipiruna – Caesalpinia peltophoroides
* Timbaúva – Enterolobium contortisiliquum
* Umbu – Phytolacca dioica
Outras informações ou sugestões pelo 3981-1093 ou pelo e-mail salaverde@estrela-rs.com.br Fonte: Assessoria de Imprensa

Gigliola Casagrande
gigi@informativo.com.br

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

Plante uma árvore com um click

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Que tal plantar uma árvore via internet? A ideia não é nova e tem mostrado excelentes resultados. Uma destas iniciativas é o clickarvore, um programa de reflorestamento com espécies nativas da Mata Atlântica via web. Cada click corresponde ao plantio de uma árvore, custeado por empresas patrocinadoras, e agora também pela própria sociedade civil através de uma nova ferramenta de e-commerce.

Trata-se de parceria entre a Fundação SOS Mata Atlântica, o Instituto Ambiental Vidágua e o Grupo Abril, com o apoio de empresas patrocinadoras. No site www.clickarvore.com.br, é possível acompanhar onde foi plantada cada uma das suas mudas. E também o total de plantas, que já chega a 23.585.270. Acesse e ajude a diminuir a devastação das florestas…

Gigliola Casagrande
gigi@informativo.com.br

VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 1.0/5 (1 vote cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: +1 (from 1 vote)