Arquivo da Categoria ‘Notícias 2016’

Cientistas criam bateria de celular que carrega em segundos e dura vários dias

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016
Recarregar os celulares em poucos segundos e menos de uma vez por semana poderá ser realidade no futuro. Isso graças aos novos supercondensadores desenvolvidos por especialistas de nanotecnologia, na Universidade da Flórida Central. Os estudiosos criaram dispositivos que são capazes de armazenar rapidamente mais energia que as tradicionais baterias de lítio e sem perder sua estabilidade energética durante mais de 30 mil recargas. Hoje, uma bateria normal começa a perder cada vez mais potência a partir do 18° mês de uso. Em média, isso soma 1,5 mil ciclos com estabilidade intacta.
A pesquisa, publicada na revista especializada ACS Nano, reporta que a nova tecnologia poderá ser expandida para os carros elétricos. O segredo da inovação está no uso de baterias bidimensionais. Muitos pesquisadores já haviam tentando usar a técnica no passado, por exemplo, com o grafeno. Mas ninguém tinha conseguido efetivamente alcançar tal potencial.
O grupo norte-americano liderado por Yeonwoon “Eric” Jung ganhou este desafio tecnológico aproveitando um novo enfoque de síntese química, juntamente com supercondensadores compostos por milhões de microscópicos fios, revestidos por materiais bidimensionais. Dessa forma, o “coração” dos eletrônicos se torna um alto condutor de energia, e com mais densidade, energia e potência.
No entanto, o maior empecilho atual seria o tamanho dessas baterias, que seriam muito maiores do que as de lítio. “[Esses materiais] ainda não estão sendo comercializados, mas são uma demonstração da comprovação de um importante começo: nossos estudos mostram que terão impactos muito fortes sobre muitas tecnologias”, explica Jung.
VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

Cientistas fazem buscas pelo gelo mais antigo do mundo

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016
Um grupo de cientistas internacionais iniciou uma busca na Antártida pela amostra de gelo mais antiga do mundo, com cerca de 1,5 milhão de anos. De acordo com a revista científica Nature, a primeira perfuração no solo está projetada para acontecer até 2020 e pretende estudar as mudanças climáticas ocorridas no pleistoceno, quando grandes extensões da Terra foram cobertas com uma imensa camada de gelo, no período chamado de glaciação.
O estudo, que permitirá uma elaboração de modelos mais precisos sobre as alterações do clima, é realizado pelo grupo International Partnership in Ice Core Sciences (Parceria Internacional para as Ciências do Núcleo de Gelo –  IPICS, na sigla em inglês),  com pesquisadores europeus e americanos.
VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

Líder mundial na incidência de raios por ano

quinta-feira, 24 de novembro de 2016
A primavera e o verão, as estações mais quentes do ano, são também um período de alerta para a população brasileira. Isso porque 90% dos 50 milhões de raios que caem no Brasil são registrados neste período. O país é líder mundial na incidência deste fenômeno, que provocou a morte de 1.790 pessoas entre 2000 e 2014, segundo o Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). A cada 50 mortes por raio no mundo, uma acontece no Brasil.
Para se ter uma ideia, a descarga gerada por um relâmpago tem intensidade mil vezes maior que a corrente elétrica que passa por um fio de chuveiro elétrico. As temperaturas de um raio podem chegar a 30 mil graus Celsius, cinco vezes mais elevada que a da superfície do Sol. “A maioria das mortes acontece em campos abertos, como áreas de agricultura, campos de futebol e na praia, principalmente por correntes indiretas dos raios, que vêm pelo chão. O perigo não é só o raio em si, mas a corrente elétrica que pode ser descarregada no solo”, explica o coordenador do Elat, Osmar Pinto Junior.
A prevenção continua sendo o principal meio para evitar mortes provocadas por raios. Durante as tempestades, deve-se evitar locais altos, sentar embaixo de árvores ou deitar no chão. A pessoa também deve manter distância de locais com poças de água e objetos que possam conduzir a eletricidade, como linhas de energia e cercas de arame farpado.

Como se formam

As tempestades de raios têm maior incidência durante os meses de primavera e verão por causa do choque de massas de ar com temperaturas diferentes. O ar fica mais quente e é mais facilmente transportado para as camadas superiores da atmosfera. A partir de cinco quilômetros de altura, ele começa a formar cristais de gelo no interior das nuvens.
O choque das partículas dentro das brumas deixa os átomos eletricamente carregados, dando origem a uma faísca que dá início ao raio. À medida que a fagulha se aproxima do solo, inicia-se uma descarga do chão para a nuvem. Quando as duas se unem, acontece o raio.
VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

Jalapão se torna a maior área protegida do Cerrado

quarta-feira, 5 de outubro de 2016
Com quase três milhões de hectares, a região do Jalapão se tornou a maior área protegida do Cerrado, abrangendo unidades de conservação na Bahia e no Tocantins, reconhecido como Mosaico do Jalapão.  Além da conservação da biodiversidade, a forma de gestão do mosaico vai ajudar na valorização da comunidade local e no desenvolvimento sustentável. Exemplo disso, é o manejo sustentável do capim-dourado já feito na região, a planta é colhida apenas pela população local e usada como matéria-prima para o artesanato tradicional.
O mosaico abrange unidades próximas, justas ou sobrepostas, pertencentes a diferentes esferas de governo ou de gestão particular. No caso do Jalapão, três unidades de conservação são geridas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio): Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba; Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins; e Área de Proteção Ambiental Serra da Tabatinga. A região abriga as nascentes de afluentes de três importantes bacias hidrográficas brasileiras: Tocantins, Parnaíba e São Francisco. Segundo o Ministério do Meio Ambiente, a presença de animais ameaçados de extinção, como o pato mergulhão (Mergus octosetaceus), desperta o interesse de cientistas de várias partes do mundo.
VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

Aumenta desmatamento na Amazônia Legal

quarta-feira, 5 de outubro de 2016
Mais árvores no chão. O desmatamento na Amazônia Legal aumentou 24% de agosto de 2014 a julho de 2015, em relação ao período anterior, de agosto de 2013 a julho de 2014. Essa é a maior taxa nos últimos quatro anos. Os dados consolidados do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (Prodes) de 2015 foram divulgados ontem  pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e apontam a derrubada de 6.207 quilômetros quadrados de floresta. No período anterior, o desmatamento chegou a 5.012 km².
Em novembro de 2015, o instituto havia divulgado uma estimativa de 5.835 km² de supressão de floresta para o Prodes 2015. Segundo o Inpe, a taxa consolidada foi calculada com base em 214 imagens de satélite. Já a taxa estimada estava baseada em 96 imagens, selecionadas de modo a cobrir a área onde foram registrados mais de 90% do desmatamento no período anterior e também os 43 municípios prioritários para a fiscalização. O Pará ainda é o estado que lidera o aumento do desmatamento na Amazônia Legal. A taxa para o estado subiu 14%, com uma supressão de 2.153 km² de floresta entre agosto de 2014 a julho de 2015.
Saiba mais
A Amazônia Legal é uma área que engloba nove Estados – a totalidade do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins e parte do Mato Grosso e Maranhão, perfazendo uma superfície de cerca de  5.217.423 km², correspondente a cerca de 61% do território brasileiro.
VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

Projeto devolve 50 papagaios à Caatinga

terça-feira, 30 de agosto de 2016
No mês de agosto, 50 papagaios foram devolvidos à natureza no sertão nordestino. As aves foram resgatadas ao longo das obras do Projeto de Integração do rio São Francisco pelo Centro de Conservação e Manejo de Fauna da Caatinga (Cemafauna) e vão se juntar a outros 116 mil animais já reabilitados e reintegrados à vida selvagem.
Entre os animais resgatados há veados, cobras, aves, tatus e calangos. O trabalho realizado pelo Cemafauna já resgatou mais de 133 mil animais de várias espécies, sendo três em extinção: um gato do mato, um mocó da caatinga e um gato mourisco, que estão em reabilitação no Centro. O processo inclui tratamento, alimentação e preparação, por meio da utilização de várias estruturas: viveiros, jaulas, salas, laboratórios e clínicas veterinárias.
VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

Programa Bike

segunda-feira, 29 de agosto de 2016
Os vereadores de São Paulo aprovaram, na última semana, o projeto de lei que cria um subsídio aos cidadãos pelo uso da bicicleta como meio de transporte. Trata-se do Programa Bike, que estabelece o pagamento de R$ 50 mensais denominado de Bilhete Mobilidade.
A matéria foi encaminhada para sanção do prefeito Fernando Haddad e, caso, seja transformada em lei, permitirá aos ciclistas receber um resgate em dinheiro ou em crédito para utilização de serviços de uma rede credenciada. O beneficiário terá de comprovar o uso diário da bicicleta, informando o local e a distância percorrida e para isso deverá estar cadastrado ou comprar o bilhete único mensal.
A ideia é que o beneficiário acumule pontos para depois receber em espécie ou em crédito, que poderão ser usados em serviços de manutenção ou na troca da bicicleta usada por uma nova e no pagamento de serviços públicos, como conta de água e luz.
VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

Criada a maior reserva marinha do mundo

sexta-feira, 26 de agosto de 2016
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, criou a maior reserva marinha do mundo, lar de milhares de criaturas raras nas ilhas do noroeste do Havaí. O anúncio de Obama, feito no dia 26 de agosto, mais do que quadruplicou o tamanho da área protegida existente, conhecida como Monumento Nacional Marinho Papahanaumokuakea, que passou a ter 1,5 milhão de quilômetros quadrados – cerca de quatro vezes o tamanho da Califórnia.
As águas são o lar de recifes de corais e centenas de animais que não são encontrados em nenhum outro lugar na Terra. Cerca de 14 milhões de aves marinhas voam sobre a área e fazem seus ninhos nas ilhas. No local também vivem tartarugas-verdes ameaçadas e focas monge do Havaí, em perigo de extinção.
O monumento marinho foi criado em 2006, pelo então presidente George W. Bush, e em 2010 foi declarado Patrimônio Mundial da Unesco.
VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

Gás que esfria geladeira deixa planeta mais quente

sexta-feira, 26 de agosto de 2016
Você pode estranhar, mas o problema é real: um gás que está na geladeira e no ar-condicionado é um dos responsáveis por deixar as temperaturas do planeta cada vez mais altas. O composto chamado HFC, responsável pelo resfriamento, é, ao mesmo tempo, um vilão para o aquecimento global. O lado bom é que este gás deve ser banido em breve.
O problema com o HFC, grupo de gases que contém hidrogênio em sua fórmula, começou no Protocolo de Montreal, que baniu em 1987 o famoso CFC de objetos refrigeradores e aerossóis. À época, o CFC, com cloro, era temido por abrir um buraco gigante na camada de ozônio e causar o efeito estufa. Tanto é que neste ano já se notou que o buraco começou a diminuir. Mas a substituição do CFC pelo HFC acelerou um problema quase tão grande quanto: o aquecimento global.
VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)

Países lançam campanha para criação de Santuário de Baleias

segunda-feira, 22 de agosto de 2016
Brasil, África do Sul, Argentina, Gabão e Uruguai lançaram, no dia 18 de agosto, no Rio de Janeiro, uma campanha pela criação do Santuário de Baleias do Atlântico Sul. A proposta quer sensibilizar a comunidade internacional para aprovar uma área de conservação dos animais que habitam o oceano Atlântico.
O engajamento da sociedade ocorrerá por meio das redes sociais, com a hashtag #SantuarioEuApoio e de um grande abaixo-assinado. O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, destacou que a campanha tem a intenção de captar votos de países ainda indecisos em relação à criação do Santuário, que será decidida pela comunidade internacional em outubro.
VN:F [1.9.1_1087]
Avalie este post:
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.1_1087]
Rating: 0 (from 0 votes)